subscribe: Posts | Comments | Email

Desapareceram € 5,75 mil milhões no BPI

3 comments

Sim, 21.780 acionistas do BPI viram eclipsar a módica quantia de € 5,75 mil milhões. Mas um, a LaCaixa assumiu definitivamente o controlo do BPI a um preço irrisório. O recente aumento de capital cristalizou as percas dos pequenos acionistas e o definitivo controlo da LaCaixa no BPI com 46,22% do capital.

O mais extraordinário é que não há um único destes 21.780 acionistas que se queixe do esbulho que lhe fizeram, pelos vistos acham normal o que aconteceu. Igualmente extraordinário é que os nossos fantásticos analistas e comentadores não dediquem uma linha ao assunto. E não é menos extraordinário que o Ministério Público faça de conta que nada aconteceu.

Mas o que aconteceu é tudo menos normal. Revisite-mos o tema.

O BPI teve uma oferta de aquisição do BCP a € 7,2 por ação valorizando o BPI em € 6,5 mil milhões. Ulrich e seus pares em concubinato com os três principais acionistas inviabilizaram esta oferta. A Ulrich interessava continuar no pódio para poder gritar de vez em quando. A LaCaixa importava manter a posição de mando mas sem pagar o preço.

Carlos Tavares e a CMVM entenderam que não havia concertação dos principais acionistas do BPI e como resultado o óbvio concubinato não teve que apresentar OPA alternativa. A OPA do BCP foi, assim, facilmente derrotada.

Resultado final, o preço das ações do BPI nunca mais parou de cair. A consolidação financeira em Portugal foi inviabilizada com as desastrosas consequências que mais tarde se registaram na luta acionista no BCP.

E o mais espantoso, a LaCaixa tem hoje 46,22% do capital do BPI sem nunca ter lançado OPA e pago qualquer prémio de controlo.

Diz Carlos Tavares que como o BPI tem direitos de voto limitados a 20% a LaCaixa não exerce domínio efetivo sobre o BPI mesmo detendo 46,22% do capital. Mas há alguém, com exceção de Carlos Tavares, que acredite que LaCaixa não tem o domínio efetivo do BPI?

Mas então porque é que os voos de Lisboa para Barcelona estão sempre bem ocupados com executivos – mesmo os mais modestos – do BPI?

Note-se que não tenho nenhuma objeção a LaCaixa, pelo contrário, mas tenho toda a objeção a que controle o BPI sem ter pago prémio de controlo e espezinhado os pequenos acionistas do BPI que Ulrich devia ter protegido.

Como resultado final de todo este imbróglio, com a crise financeira à mistura, o BPI vale hoje cerca de € 750 milhões, o que significa que – certamente sem ninguém ter roubado nada – os 21.780 acionistas do BPI foram totalmente ludibriados na tal módica quantia de € 5,75 mil milhões.

 

  1. Paulo Neves says:

    Percebo o ponto de vista, mas não me parece que os accionistas se tenham que queixar!
    Se as cotações estão como estão é porque os accionistas, que deixaram de o ser, aceitaram vender a estes preços e consequentemente permitiram que o La Caixa (e outros) adquirissem as posições que detêm, sem prémio de controlo.
    O mecanismo de mercado na actual conjuntura beneficiou quem apostou em manter posições (ou as pôde manter).
    Os pequenos accionistas que quiseram puderam vender a 7€, a 6€, …, se não venderam não se podem considerar ludibriados. Não vejo como…

  2. Antonio Cardos says:

    E o Chairman aceita trabalhar de graça na Gulbenkian para lavar a imagem, depois de alguns anos ter vendido metade das acções até 3,5 euros sem que Carlos Tavares da CMVM tenha feito algo. Na SEC americana dava prisão. Edgar e Otilia Violas têm um silêncio cumplíce. Alguém acredita que percam mais de 100 milhões de euros, votem a favor do aumento e depois critiquem o Estado de usura???E Ulrique, nem sequer foi ao aumento, não terá negociado as suas perdas com La Caixa?

  3. jose costa says:

    Tem toda a razão quanto à não actuação das autoridades reguladoras que fazem vista grossa já que o Chairman é poderoso. Recolheu à Gulbenkian para lavagem. Afinal não fez outra coisa senão vender o banco aos bocados aos estrangeiros – ITAU (Brasil)LA CAIXA ( Espanha)ALLIANNZ ( Alemanha )entre outros. Será banqueiro ?
    Nesta oportunidade, questiono : Será que temos economia para tantos bancos de retalho ? É o saque puro a clientes sem o minimo de literacia financeira.

Leave a Reply