subscribe: Posts | Comments | Email

Teixeira dos Santos Condecorado

1 comment

Foi hoje condecorado o Ministro das Finanças de José Sócrates. Penso que se poderá dar como oficialmente inaugurada- sim pois que de cerimônia oficial se tratou – a “silly season” de 2015.

Teixeira dos Santos veio dizer que se tratava do reconhecimento do seu mérito por chamar a TROIKA dando imediatamente de barato que outros méritos para tal não teria, ou seja, a sua carreira de acadêmico na Universidades do Porto, a sua Presidência da CMVM ou mesmo o seu papel de Ministro.

Não. No entender de Teixeira dos Santos ele foi condecorado por ter chamado a TROIKA.

Um singelo português ouve isto e não sabe se há-de rir ou de chorar.

Mas então a TROIKA não foi chamada quando praticamente não havia dinheiro em caixa para pagar pensões e salários da função pública, como está amplamente documentado?

Depois dos presidentes dos bancos a começar em Ricardo Salgado irem à televisão apelar a isso mesmo sob pena do colapso do sistema financeiro?

E só então, na 25ª hora – é certo que atraiçoando o seu Primeiro Ministro, José Sócrates – Teixeira dos Santos fez a declaração ao Negócios que objectivamente obrigava Sócrates a chamar a TROIKA. Isto é, Teixeira dos Santos chamou os bombeiros quando o fogo já tinha alastrado ao último piso do edifício – e vê grande mérito nisso.

Teixeira dos Santos não percebeu nada. Foi condecorado por ter atraiçoado Sócrates não por ter chamado a TROIKA.

Mas que Teixeira dos Santos se deixe manipular alegremente pelos interesses do momento é algo a que me habituei. Seria aliás muito interessante mapear o sistema de relações de Teixeira dos Santos com Ricardo Salgado para compreender muito do que aconteceu no sistema financeiro no seu consulado.

Porque o currículo público de Teixeira dos Santos não é digno de qualquer louvor.

Alguém se lembra de trabalho de mérito na sua presidência da CMVM ?

Não resulta claro que Teixeira dos Santos deu cobertura e credibilidade aos desmandos despesistas do consulado Sócrates que acabaram como acabaram? Quem foi candidato pelo PS às eleições de 2009 e fez finca pé na gigantesca mentira ao povo português dizendo que o deficit do Estado seria 5,9% quando, afinal, seria de cerca de 10%?

Quem foi o Ministro das Finanças em 2010 onde o deficit atingiu 11,2%, originando a desconfiança nas finanças públicas portuguesas, a subida incontrolável das taxas de juro da dívida pública portuguesa, a descida para “lixo” do Rating da República Portuguesa, tudo desembocando no pedido de resgate?

É certo que o responsável primeiro destas políticas erradas foi o Primeiro Ministro. Mas será concebível delas dissociar o Ministro das Finanças?

Não seria elementar, então, condecorar Luis Campos e Cunha que corajosamente disse não a Sócrates?

Não teria Teixeira dos Santos prestado um grande serviço ao país, ao PS – e ao próprio José Sócrates – se mantivesse a sua coluna vertebral direita fazendo finca pé nas regras básicas de um qualquer Ministro das Finanças?

Por tudo isto partilho a opinião de Maria João Marques no OBSERVADOR sobre esta condecoração de Teixeira dos Santos:

“Quando se premeia a imprudência, a incompetência e a mentira, o que esperar da nossa democracia?”

Por mim entendo que Teixeira dos Santos não foi o primeiro escroque a ser condecorado.

E não será certamente o último.

  1. Nuno Gomes says:

    Note-se que a meio de 2009, as estimativas do Ministro das Finanças apontavam para um défice orçamental de 3,9%. Depois das eleições, este senhor com letra pequena,adiantou um valor de 5,9%. Em Março de 2010 a conta final foi de 9,3%.( ver em Diário de Notícias 13 de Novembro de 2010 ” Quanto vale a palavra de um ministro ” de Filomena Martins ) Resultado, em 2015, a 10 de Junho o dito Ministro é condecorado por um Presidente que não é menos estranho do que o referido Ministro. Enfim ……

Leave a Reply